História
O Martelo das Feiticeiras (Malleus Maleficarum) PDF Imprimir E-mail
História

Por Marco Antonio dos Santos

 

Este documento, escrito em 1487 , autorizado por Bula Papal de Inocêncio Vlll,    serviu de guia para que os inquisidores  reconhecessem , capturassem e punissem bruxas na Alemanha.

Acabou sendo estendido a todo o mundo sob a égide da fé católica, não só territorialmente , como serviu aa perseguição de todos aqueles que, de alguma forma estivessem aliados as feiticeiras, mesmo que tentando salva-las.

Foi um instrumento de defesa do poder papal.

Isto é História!

 Presentemente, em um momento em que o mundo é volátil, instável, confuso e ambíguo, no qual é discutido o fim do poder ou, no mínimo, a dispersão do mesmo em mãos não apenas do Estado, de governos ou de autoridades constituídas, parece normal a ocorrência de choques e de uso de documentos legais para a manutenção de nacos de poder ainda em mãos de quem os detém.

Está acontecendo em todo o planeta.

Assim, os discursos se confundem.

A mesma argumentação é usada por grupos antagônicos de viés sinistro ou de direita. Símbolos são usados quase indistintamente. Palavras como verdade, lealdade, valores e princípios perdem  seu significado original.

Isso confunde a massa, dividindo - a em incontáveis grupos e facções, graças as tecnologias de comunicação, e provocando inevitáveis conflitos.

Esses encontros de circunstâncias antagônicas, as vezes por pequenas nuances,  derrubam ou impõem governos de diferentes matizes e orientações ao redor do mundo.

A administração das crises advindas é complicada e requer liderança política preparada e identificada com anseios de bem comum das maiorias, sem destruição de minorias, claro.

Talvez este seja o ponto fulcral da crise brasileira.

Estão as autoridades constituídas no Brasil, delegadas ou partícipes da gestão do Estado, naquilo que se convencionou chamar de governo, nos 3 Poderes, a altura de lidar com enorme gama de fatores irruptivos emersos neste momento histórico?

É preciso que o Martelo das Feiticeiras seja usado por mãos hábeis e magnânimas , de forma indistinta, quando necessário, em quantos ameaçarem a paz social, o alcance do bem comum e a solução da pandemia .

É preciso que o aparato jurídico nacional não seja o  Malleus Maleficarum aplicado ao controle social brasileiro.

A verdade está, no momento, dissolvida em um caldeirão de poções mágicas, digno das bruxas de ficção, sem que o produto sirva para a cura dos males que afligem a sociedade. 

Marco Antonio dos Santos 

Coronel Reformado do EB

Um observador e paciente das circunstâncias

(Contato diretamente com o autor  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

É permitido a retransmissão de nossas publicações desde que sem serem alteradas e informada a fonte (www.emdireitabrasil.com.br

 
País Dividido? PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
História

Por DIÓGENES DANTAS FILHO

A  integridade territorial é um dos maiores orgulhos de nossa formação. Foi conquistada com muito sacrifício graças ao heroísmo de nossos colonizadores e antepassados.

 Muitos foram os períodos turbulentos e várias lutas fratricidas chegaram a estarrecer a população.Porém, graças à coragem, à determinação e à compreensão, a unidade nacional sempre foi preservada.

 
ESQUERDA SOCIALISTA - MESTRA DA FALSIDADE E HIPOCRISIA PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 11
PiorMelhor 
História

Por General da Reserva Luiz Eduardo Rocha Paiva

Os socialistas condenam o Movimento Civil-Militar de 31 de Março de 1964, dizendo que teria sido imposto pelos EUA, e acusam os regimes militares por suposto conluio com países do Cone Sul na chamada Operação Condor[1]. No entanto, aceitam sua própria submissão a matrizes internacionais do socialismo revolucionário ou se calam quando o governo petista devolve refugiados cubanos à ditadura castrista, o ícone da liderança socialista tupiniquim.

 
"NÓS, QUE LUTAMOS PELA DEMOCRACIA...!" PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
História

Por Percival Puggina, Em 11 Jan 2016

Nessa encrenca política, típica de republiqueta bananeira em que o país está enfiado, volta e meia a frase que dá título a este artigo é pronunciada, com poses de estadista, por membros do partido governante. Que é isso, companheiro? Prá cima de mim? Desmentidos a respeito dessa alegada luta pela democracia são abundantes, inclusive entre participantes da atividade clandestina que, mais tarde, se tornaram honestos historiadores do período. Exatamente por esse motivo nenhum está no governo. A balela da luta pela democracia requer relação inescrupulosa com a verdade.

 
ARMAS EM FUNERAL! TOQUE DE SILÊNCIO! PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
História

Por VAlte(Ref) SERGIO TASSO VÁSQUEZ DE AQUINO, em 27 Nov 2015

Neste dia de hoje, por muitos anos, a Nação e as Forças Armadas homenageavam, cultuavam a memória e celebravam o sacrifício extremo dos militares do Brasil, traiçoeiramente assassinados enquanto dormiam por colegas pervertidos pela ideologia marxista, na primeira tentativa de tomada de poder pelos vermelhos em nossa Terra, pela via armada. Era 27 de novembro de 1935 e a rebeldia torpe, mortífera e cruel lavrava no 3* Regimento de Infantaria e na Escola de Aviação Militar, no Rio de Janeiro, e em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

 
Universidades federais nordestinas, por falta do que fazer, vão comemorar a Intentona Comunista PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
História

A falta de senso de ridículo em todas as esferas do conhecimento é a marca registrada que essa corja petralha - em seus estertores como organização - nos deixa e que vai levar décadas para ser apagada por completo.

Felipe Melo: A Intentona coroada

O dia 9 de novembro marca o aniversário da queda do Muro de Berlim. Por anos, esse muro foi a materialização de uma realidade que se tentava manter oculta para o resto do mundo – a adoção deliberada de repressão, patrulhamento, escassez, fome, perseguição e extermínio como políticas de Estado nos países comunistas. As notícias enviadas do outro lado da Cortina de Ferro eram aterradoras. Os vinte e seis anos da queda desse muro da vergonha deveriam ser motivo para manter viva a memória de todas as tragédias, coletivas e particulares, provocadas pelo comunismo. Mas há quem prefira, ao contrário, louvar a ideologia mais mortífera do século XX.

 
Agricultura PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
História

Pedro Álvares Cabral descobriu o Brasil em 1500 e o Brasil descobriu a agricultura em 2000. Durante 500 anos a agricultura foi o rebotalho nacional. Entrava no jogo do poder de sobremesa. Mesmo quando o café era o centro da economia nacional, a agricultura não passava de uma moeda de exportação.

 
ORDEM DO DIA DO INCONFIDÊNCIA PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
História

Carlos Cláudio Miguez Soarez, em 05 Mai 2015

367 anos já passados dos heroicos embates dos Montes Guararapes, em terras pernambucanas. Potências mundiais da época procuravam o domínio da nossa importante riqueza açucareira. Forças holandesas ocupavam desde 1630, grande extensão territorial no nordeste brasileiro. Um grupo de homens da terra decidiu romper com a exploração. Apesar de equipados de forma primitiva, com arcos, flechas, tacapes, espadas e bacamartes, carregavam no peito a mais eficaz de todas as armas: o amor pátrio ferido.

 
KARL Heinrich MARX – Um Parasita social PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 15
PiorMelhor 
História

KARL Heinrich MARX – Um Parasita social

Os partidos da esquerda política e seus fanáticos seguidores costumam idolatrar KARL MARX, principalmente em virtude de suas pregações em favor da classe operária e contra o sistema capitalista. Porém, os fatos resumidos a seguir retiram-lhe a qualidade de sábio e de homem operoso, ético e altruísta, conforme as biografias e as informações contidas nas numerosas publicações do Google na Internet.

 
Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) - História, Tradições, Dados e Curiosidades. PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 14
PiorMelhor 
História

Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) - História, Tradições, Dados e Curiosidades.

Este trabalho tem como escopo a concepção e construção da Militar das Agulhas Negras, na cidade de Resende, Estado do Rio de Janeiro, no período entre 1930 e 1944, ano em que a Academia foi inaugurada. Serão abordados aspectos da história, tradições e apresentados dados e curiosidades da Academia. Inicia abordando os esforços do Marechal José Pessôa Cavalcante de Albuquerque, o idealizador da AMAN, para construir a Academia. Depois trata da escolha do local, do concurso realizado para a escolha do projeto, do lançamento da pedra fundamental, curiosidades e, finaliza com a apresentação de alguns dados sobre a Academia.

 
A lei pétrea comunista! PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
História

Por Aileda de Mattos Oliveira

Receberam ordens de fora e, submetidos à doutrina, foram cumpri-las.

Psicologicamente amestrados dentro do alinhamento político-ideológico, engajaram-se nos movimentos de transgressão disciplinar nas instituições militares e de eliminação daqueles que se mantiveram fiéis à hierarquia e às cores nacionais, transformando em tragédia as ações coordenadas por Luiz Carlos Prestes, líder do "Comitê Revolucionário", agente de Moscou, que lhes determinara a sublevação e comandara a perfídia.

 
«InícioAnterior123456PróximoFim»

Página 1 de 6
Free premium joomla themes designed by Lonex.