O outro lado da história - Revolução Democrática de 31 Mar 1964 Imprimir
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 
História

Revolução Democrática de 31/03/1964

2ª PARTE

- tudo indicava a instalação de uma "República Sindicalista...

3) Causas imediatas da Revolução de Março/1964

a) O Comício da Central (13 Mar 64)

b) A Marcha da Família Com Deus Pela Liberdade

c) A Revolta dos Marinheiros (26 Mar 64)

- Liderados pelo Cabo José Anselmo dos Santos (comunista), um grupo de marinheiros reuniram-se no sindicato dos metalúrgicos, contrariando ordens do Ministro da Marinha, Almirante Sílvio Mota;

- o contingente de fuzileiros navais enviado para prendê-los aderiu ao movimento;

- tropas do exército cercaram o prédio e os insurretos se renderam;

- Goulart ordena a libertação dos revoltosos, em 28/03/1964, e os marinheiros comemoram em passeata carregando dois almirantes nos ombros; e,

- o Presidente demite o Ministro da Marinha e a cúpula militar não se conforma com a conivência à quebra da hierarquia e da discipli-na do mais alto mandatário do país.

d) A Assembléia do Automóvel Clube (30 Mar 64)

4) Dias decisivos para a democracia

- PCB declarava o Brasil comunizado a partir de 1º de maio (contro-lava os principais meios de comunicação de massa;

- Goulart procurava associar-se ao movimento comunista visando garantir, dentre outros motivos, sua sobrevivência política;

- vários políticos aderiram à causa socialista na busca de um "salvo conduto" futuro; e,

- fazia-se claramente a propaganda comunista em quartéis, igrejas, universidades, sindicatos e repartições públicas.

5) As forças de reação

- A marcha comunista parecia avassaladora. No Exército notava-se um divisionismo que enfraquecia a força;

- pequenas reações no Congresso, nos meios militares e alguns governos estaduais; e,

- grupos de militares e civis acompanhavam a situação e planeja-vam a reação.

4. A REVOLUÇÃO DE 31DE MARÇO DE 1964

a. Movimentos preliminares

- No dia 31 de março, levantaram-se as tropas de Minas Gerais, comandadas pelo General Olímpio Mourão Filho, Carlos Luís Gue-des e Antônio Carlos Muricy, que contavam com total apoio do go-verno estadual mineiro, na pessoa de seu governador Magalhães Pinto;

- inicia-se o deslocamento do grosso para o Rio de Janeiro e de um Batalhão para Brasília; e,

- imediatamente, criou-se um poder revolucionário sendo que os generais Castelo Branco e Costa e Silva assumiram a liderança do movimento. A ECEME e a ESG converteram-se em centros de ação revolucionária.

b. A Academia Militar na Revolução de Março de 1964

Atuou na BR-2, entre Barra Mansa e Itatiaia, em conexão com o 1º Batalhão de Infantaria Blindado (1º BIB);

- para tanto, o comando da AMAN empregou o Corpo de Cadetes (CC) a fim de impedir o acesso do I Ex à região de Resende;

- o CC também foi encarregado de guarnecer as instalações da AMAN, provendo sua segurança;

- o Batalhão de Comando e Serviços (BCSv) cumpriu missões de vigilância na BR-2 e ocupou pontos sensíveis em Resende;

- os oficiais professores cumpriram missões de busca e apreensão e de "estouro de aparelhos", além da neutralização de rádiotrans-missores e da emissora de rádio local; e,

- tropas revolucionárias do II Exército (atual CMSE), sob comando do General Amauri Kruel, em deslocamento para o Rio de Janeiro, encontraram-se com as tropas legalistas do I Exército (atual CML), cujo comandante era o General Âncora, na região de Resende. O encontro teve a importante mediação do comandante da AMAN, General Médici, sendo que um conflito armado foi evitado, graças à participação dos jovens cadetes que, com seu idealismo, demove-ram a vanguarda do I Exército de qualquer ação armada contra as posições defendidas pelo Corpo de Cadetes, preferindo a negocia-ção ao confronto.

c. A Revolução prossegue vitoriosa

- Tropas do IV Exército (atual CMNE) prendem o governador Miguel Arraes em Pernambuco;

- inúmeras unidades aderiram ao movimento, contrárias à quebra da disciplina e da hierarquia;

- no Rio de Janeiro, acreditava-se na contenção das tropas de Mi-nas e São Paulo;

- a fuga de João Goulart criou pânico entre seus seguidores, ocor-rendo o abandono desordenado do Palácio das Laranjeiras; e,

- a "República Socialista" falhara integralmente, ocorrendo a fuga e prisões de "líderes" comunistas.

A Revolução estava vitoriosa!!!

Fim da 2ª Parte... continua...