Agnaldo Timóteo (PR) exaltou a ditadura militar PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 
Militar

Por Bernardo Mello Franco, de São Paulo

Em discurso na Câmara Municipal de São Paulo nesta quarta-feira (11), o vereador Agnaldo Timóteo (PR) exaltou a ditadura militar e defendeu os generais que mandaram "meter a porrada" em opositores.

Ele acusou a imprensa de não lembrar "coisas maravilhosas" feitas pelo regime e disse que não há vereadores de esquerda: só aqueles que correm atrás de "cascalho" e querem ganhar dinheiro.

"É uma lástima que os meios de comunicação não se disponham a contar as coisas maravilhosas que foram realizadas neste país pelo regime militar", disse Timóteo.

"Meia dúzia de brasileiros zé-manés queriam depor o regime militar na porrada. Se sou general, vou deixar os caras me deporem na porrada? Não, mando meter a porrada neles. Que negócio é esse? Governo é governo", afirmou.

Diante dos protestos de colegas, incluindo o ex-preso político Gilberto Natalini (PV), Timóteo disse: "Quem é de esquerda aqui dentro? Todo mundo está correndo atrás de 'cascalho', todo mundo querendo ganhar dinheiro e vem me dizer que é de esquerda? Sai fora com essa coisa de esquerda!".

O vereador discursou durante a sessão que aprovou a criação de uma Comissão da Verdade municipal. Ele criticou a iniciativa e elogiou a Lei da Anistia aprovada em 1979, durante o governo João Figueiredo.

"Em 1979, João Batista de Oliveira Figueiredo disse 'Lugar de brasileiro é no Brasil' e trouxe todos de volta: assassinos, assaltantes, sequestradores, bandidos, todos voltaram. Então, por que esta Comissão da Verdade de um lado só? Que negócio é esse? Tenha piedade!".

 

  Free premium joomla themes designed by Lonex.