Notícias
"The Economist" estampa Dilma de cabeça baixa e alerta para "desastre" no Brasil em 2016 PDF Imprimir E-mail
Notícias

Reprodução: Internet/The Economist.comPrimeira capa de 2016 traz manchete destacando um "ano desastroso" para o Brasil

Pela terceira vez neste ano, a tradicional e por vezes polêmica revista britânica "The Economist" escolheu o Brasil e a crise na economia como alvo para estampar sua matéria principal, com direito a primeira capa de 2016 de forma dura: com a presidente Dilma Rousseff de cabeça baixa e a manchete destacando um "ano desastroso" para o Brasil em 2016. O título é direto e seco, "Brazil's fall" (Queda do Brasil, em tradução direta).

 
O ANTAGONISTA PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Notícias

Resumo de notícias do site O Antagonista.

Acorde, STJ

O ministro Ribeiro Dantas, com suas manobras para sabotar a Lava Jato, vai acabar desmoralizando todo o tribunal.

Delcídio Amaral, na conversa gravada por Bernardo Cerveró, disse que José Eduardo Cardozo antecipou-lhe a decisão de Ribeiro Dantas de soltar Marcelo Odebrecht da cadeia.

Isso foi confirmado pelo próprio Delcídio Amaral à PF:

"Houve comentário por parte dele (Cardozo) no sentido de que possivelmente haveria decisão favorável a Marcelo Odebrecht, em habeas corpus que tramitava no STJ".

Cuidado, ministros: o STJ já se tornou um caso de polícia.

 
Nota a imprensa da Ajufe em apoio ao juiz Sérgio Moro PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Notícias

Nota a imprensa da Ajufe em apoio ao juiz Sérgio Moro

Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) emite nota à imprensa em apoio ao Juiz Sérgio Moro, em 23 jun 2015

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) vem a público manifestar total apoio ao Juiz Federal Sérgio Moro, Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, na condução do julgamento da "Operação Lava Jato". A pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, o Magistrado decretou recentemente uma série de medidas, entre elas a prisão de executivos de grandes empresas que, segundo as investigações, estariam envolvidos em crimes de corrupção e formação de cartel.

 
'É preciso perceber a cadeira ocupada', diz Marco Aurélio sobre laços entre ministros e empreiteiro PDF Imprimir E-mail
Notícias

Polícia Federal descobriu mensagens trocadas entre executivo da OAS e ministro do STJ. Dias Toffoli, do STF, também é citado.

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, falou nesta sexta-feira sobre os laços impróprios do colega de corte Dias Toffoli com o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS. Reportagem de VEJA revela que a Polícia Federal descobriu mensagens de texto trocadas entre o executivo e o ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça. Em outros diálogos, há menções do executivo a Toffoli - inclusive uma mensagem que cita um presente de aniversário ao magistrado. Para Marco Aurélio, integrantes de cortes superiores devem "perceber a cadeira ocupada" e evitar relacionamentos que possam deixá-los "mal na fotografia". Nesta semana, Toffoli deu um dos votos que permitiu a libertação de Léo Pinheiro da cadeia, em um julgamento que terminou com um placar de 3 a 2.

 
Gaúchos defendem o porte legal de arma de fogo PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Notícias

Por Salesio Nuhs* (Superinformativo)

Uma pesquisa realizada em 6 e 7 de fevereiro deste ano pelo Instituto Index, em 30 municípios do Rio Grande do Sul, revelou a opinião dos moradores do Estado quanto a segurança pública. A maioria dos 1,2 mil entrevistados afirmou ser favorável ao porte de arma de fogo para quem o desejar (58,3%).

 
Armas são as atrações de novo parque temático da Flórida PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Notícias

A cidade de Kissimmee, na Flórida (EUA), inaugurou em meados de fevereiro uma diferente atração, atendendo ao gosto e a cultura do público norte-americano: o primeiro e único do mundo parque temático voltado para as armas.

 
Presidente da Autoridade Pública Olímpica pede demissão do cargo PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Notícias

Veja como publicado:http://globoesporte.globo.com/olimpiadas/noticia/2015/02/presidente-da-autoridade-publica-olimpica-pede-demissao-do-cargo.html

À frente do órgão desde novembro de 2011, general Fernando Azevedo envia carta-renúncia à presidente Dilma, 10 dias depois da atualização da Matriz da Rio 2016

Presidente da Autoridade Pública Olímpica (APO) desde novembro de 2013, o general Fernando Azevedo e Silva entregou a sua carta-renúncia à presidente do Brasil, Dilma Rousseff, nesta sexta-feira. O pedido de demissão acontece 10 dias depois de a APO divulgar a atualização da Matriz de Responsabilidades dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016, revelando um aumento de R$ 100 milhões no volume de recursos divulgados na atualização anterior, em julho de 2014. Azevedo ainda não se pronunciou sobre a saída, mas a sua renúncia era dada como certa nos bastidores da organização dos Jogos.

 
Meirelles paga caro para ocultar os "malfeitos" do grupo Friboi PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Notícias

Carlos Newton

É impressionante a bilionária campanha publicitária que o grupo JBS, maior exportador de carne bovina do mundo e dono da marca Friboi, vem fazendo na imprensa escrita e na televisão, inserindo anúncios em espaços e horários nobres e pagando cachês altíssimos a artistas "globais" consagrados como Tony Ramos, Fátima Bernardes e Roberto Carlos, que inclusive é vegetariano há décadas.

 
Justiça nega mudança de nome da Ponte Rio-Niterói PDF Imprimir E-mail
Notícias

Juiz alegou que sociedade é que deve decidir

Rio - A Justiça Federal do Rio negou o pedido de mudança do nome da Ponte Presidente Costa e Silva, conhecida pelos cariocas como Rio-Niterói. Na decisão publicada nesta sexta-feira e tomada no dia 18 de dezembro, o juiz Alberto Nogueira Junior alegou que esta seria uma medida impossível de tomar por via jurídica. Segundo ele, é uma questão política e deve ser decidida pela sociedade coletivamente, através de seus representantes no Legislativo.

 
Primeiro general da ativa chama relatório da Comissão da Verdade de 'leviano' PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 5
PiorMelhor 
Notícias

Sérgio Etchegoyen critica documento do colegiado que investigou crimes ocorridos na ditadura; é a primeira manifestação de um integrante do Alto Comando do Exército a condenar o grupo

Tânia Monteiro - O Estado de S. Paulo

Brasília - O general de Exército da ativa, Sérgio Etchegoyen, chefe do Departamento Geral do Pessoal, assina nota, em conjunto com a sua família, repudiando o relatório divulgado nessa quarta-feira, 10, pela Comissão Nacional da Verdade e classificando seu trabalho como "leviano". No documento, obtido com exclusividade pelo Estado, a Comissão responsabilizou o pai do atual chefe do DGP, o general Leo Guedes Etchegoyen, e outros 376 civis e militares, por violações de diretos humanos durante o governo militar, sem apontar os fatos que teriam levado às acusações.

 
«InícioAnterior1234567PróximoFim»

Página 1 de 7
Free premium joomla themes designed by Lonex.