Últimos artigos arquivados
Golpistas não tiram férias PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Opinião

Por RODRIGO CONSTANTINO, em 19 Jan 2016 - O GLOBO

PT conseguiu, além de destruir completamente nossa economia, subverter nossos valores morais e segregar a população: banalizou a corrupção

O começo de ano costuma ser mais devagar, com muita gente de férias e o Congresso em recesso. Mas os golpistas não tiram férias. Felizmente, os responsáveis pela Operação Lava-Jato também não. Nem terminamos janeiro ainda e a quantidade de escândalos envolvendo petistas já impressiona. Cada vez fica mais claro que o PT não passa de uma quadrilha disfarçada de partido político, que tentou tomar de assalto o Estado brasileiro.

 
A crise tem nome: Lula PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Opinião

Por Marco Antonio Villa

Lula voltou a ser o principal protagonista da cena política brasileira. No último mês, não teve um dia sequer em que não ocupasse as manchetes da imprensa. Viajou pelo Brasil — sempre de jatinho particular, pago não se sabe por quem — e falou, falou e falou. Impôs uma reforma ministerial à presidente, que obedeceu passivamente, como de hábito, ao seu criador. Colocou no centro do poder um homem seu, Jaques Wagner, para controlar a presidente, reestruturar o pacto lulista — essencialmente antirrepublicano — com o Congresso e o grande capital e, principalmente, para ser um escudo contra as graves acusações que pesam sobre ele, sua família e amigos.

 
O boi PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Opinião

Por Arnaldo Jabor, em 27 out 2015

O causador disso tudo que nos acontece e que poderá durar muito tempo foi o Lula

Faltam-me palavras para dar conta do que está acontecendo no Brasil. Eu nunca vi o país assim. Já vi crises violentas como a morte de Getúlio ou o golpe militar, mas esta tem uma característica diferente; é pastosa, uma areia movediça que engole tudo.

 
Aduladores do caos PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Reinaldo de Azevedo, em 31 Jan 2014

Para o submarxismo vigente naqueles ambientes que o poeta Bruno Tolentino (1940-2007) chamava "Complexo Pucusp" –onde a imprensa colhe seus "especialistas"–, o futuro já aconteceu faz tempo. O que virá será só a materialização do que já estava inscrito na natureza humana. E essa natureza, consta, é libertar-se da opressão. Assim, toda ação, todo acontecimento, todo evento só encontram sentido na medida em que podem ou não ser úteis a esse propósito. A história deixa de ser "a contínua marcha do desejo", na expressão de Thomas Hobbes, para ser uma sequência de capítulos de fim conhecido, que nos conduzirá ao encontro com a verdade. Parece complicado? Eu me esforcei. Das nuvens para os ônibus.

 
Aduladores do caos PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Opinião

Por Reinaldo de Azevedo, em 31 Jan 2014

Para o submarxismo vigente naqueles ambientes que o poeta Bruno Tolentino (1940-2007) chamava "Complexo Pucusp" –onde a imprensa colhe seus "especialistas"–, o futuro já aconteceu faz tempo. O que virá será só a materialização do que já estava inscrito na natureza humana. E essa natureza, consta, é libertar-se da opressão. Assim, toda ação, todo acontecimento, todo evento só encontram sentido na medida em que podem ou não ser úteis a esse propósito. A história deixa de ser "a contínua marcha do desejo", na expressão de Thomas Hobbes, para ser uma sequência de capítulos de fim conhecido, que nos conduzirá ao encontro com a verdade. Parece complicado? Eu me esforcei. Das nuvens para os ônibus.

 
AVALANCHE DE MELADO PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Maria Lucia Victor Barbosa, em 12 Jan 2016

Nos noticiários as TVs apresentam amenidades, acidentes, notícias do exterior, poucas notas políticas. Tudo repetido à exaustão. O Brasil de férias quase não toma conhecimento dos recorrentes assaltos à coisa pública, que vão sendo descortinados por delatores loucos para salvar a pele. Eles venderam a alma ao "diabo" do PT e agora estão pagando com juros e correção monetária.

 
A LUZ NO FIM DO TÚNEL PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Ruy Fabiano, em 09 Jan 2016

O recesso de fim de ano, que esvazia Brasília, não paralisou a Lava Jato, que continua a colher depoimentos preciosos para a elucidação do projeto criminoso de poder do PT.

 
A REVOLUÇÃO BATE A NOSSA PORTA PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 3
PiorMelhor 
Opinião

Por Gen. de Div.Ref. Francisco Batista Torres de Melo, em 06 Jan 2016

Já fiz carta. Já fiz artigo. Já tive artigo publicado na Folha de São Paulo. Já vi a fome em vários lugares. Já vi a morte de perto. Já comandei as Polícias do Piauí e de São Paulo. Já vi a pior das misérias humanas, que é a falta de caráter. Já vi a droga destruindo a minha juventude, em São Paulo. Já vi crianças jogadas nos depósitos infectos e roídas pelos ratos. Já vi a falta de amor. Já vi o meu Brasil, de norte ao sul e de leste a oeste. Vi o índio sendo explorado. Já chorei ao lado de uma mãe que desesperada dizia-me que o filho era ladrão. Fiz parte da Comissão Especial de Investigação no Governo do Dr. Itamar Franco. Já fui Provedor de santa Casa e Presidente de Abrigo para idosos e revolta-me O Estado viver abraço ao pensando de Tertuliano (160 – 220 DC). PÃO E CIRCO.

 
A ESTABILIDADE DA SAFADEZA NO REINO DA SEM-VERGONHICE PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Opinião

Por Aileda de Mattos Oliveira, em 03 Jan 2016

Uniram-se as vozes de políticos e jornalistas na conversa fiada sobre a estabilidade do país. Munição sem renovação no arsenal da hipocrisia. No rastro, os desavisados que ligam 'instabilidade' só à luta armada, e os maneirosos que olham por cima da ruína do Estado com a condescendência de quem defende a soberana manutenção do cargo.

 
A Revolução Cultural do PT PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Marco Antonio Villa*

Revolução Industrial não é citada uma vez sequer, assim como a Revolução Francesa ou as revoluções inglesas do século XVII

O Ministério da Educação está preparando uma Revolução Cultural que transformará Mao Tsé-Tung em um moderado pedagogo, quase um "reacionário burguês." Sob o disfarce de "consulta pública", pretende até junho "aprovar" uma radical mudança nos currículos dos ensinos fundamental e médio — antigos primeiro e segundo graus. Nem a União Soviética teve coragem de fazer uma mudança tão drástica como a "Base Nacional Comum Curricular."

 
«InícioAnterior12345678910PróximoFim»

Página 2 de 38
Free premium joomla themes designed by Lonex.