Últimos artigos arquivados
A quem interessa? PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Opinião

Por Maria Lucia Victor Barbosa - Em 14 Fev 2014

Apesar do marketing ufanista para convencer eleitores incautos, o governo Rousseff tem sido um retumbante fracasso. Na economia, a herança maldita de Lula da Silva aparece claramente na fragilidade que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) detectou, apontando o Brasil como a segunda economia emergente mais vulnerável.

 
Bolsa TV, consciência, cachê PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Opinião

Bolsa TV, consciência, cachê

Por Ernesto Caruso, em 13 Fev 2014

A nota de pesar da "presidenta" ecoou mais forte nos telejornais, reportagens, programas de variedades, policiais, do que a bomba que explodiu na cabeça e a cabeça do cinegrafista Santiago Andrade. Na pirotecnia ideológica das ruas perda de vidas, nas telinhas, ganhos reais (moeda), ficção, ilusionismo. Senso comum como produção de tijolo...

 
2014 - As marcas do ano que inicia PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 2
PiorMelhor 
Opinião

Por Paulo Chagas

Caros amigos

Cinquenta anos depois outro ano deverá entrar para nossa história em consequência da ação predatória da esquerda tupiniquim, retrógrada e sem imaginação ou criatividade.

 
O enigma das esfinge: Decifra-me ou devoro-te PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 6
PiorMelhor 
Opinião

Por Gen Marco Antonio Felicio da Silva

Tendo em vista os eventos da Copa do Mundo a serem desenvolvidos em 12 capitais brasileiras e a possibilidade de ocorrências de distúrbios de ruas, com variados graus de violência presente, acreditamos que estes possam se materializar segundo 3 ( três) cenários alternativos:

 
Insegurança pública é questão política PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 4
PiorMelhor 
Opinião

Por Marco Antônio dos Santos

O governo federal deixa o barco ir rio abaixo, a maioria dos governos estaduais e do distrito federal, este em especial, fingem não saber e alguns secretários eximem – se em entender que a insegurança pública é questão é política, primordialmente.

A insegurança que amedronta, lesa, fere e mata o cidadão em larga escala na atualidade brasileira pode ter causas sociais, econômicas, tecnológicas e de natureza humana, mas o vetor determinante da situação de calamidade presentemente vivenciada no país é político. Será que há dúvidas disso?

 
O caminho a ser seguido PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Opinião

Por Bene Barbosa*

Muitos se apegam ao otimismo e, por acharem que está tudo ótimo ou fi cará tudo bem, acabam não agindo, imaginando ser desnecessário. Outros tantos compõem o rol dos pessimistas, que, não acreditando num futuro melhor, acabam por aceitar a derrota sem ao menos tentar a vitória. Entre eles, importa-nos os realistas.

 
Anomia, o caso brasileiro PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 14
PiorMelhor 
Opinião

Por Maria Lucia Victor Barbosa*

O sociólogo Emile Durkeim (1858-1917) viveu as turbulências do início da sociedade industrial e isto influenciou sua preocupação com a ordem e com novas ideias morais capazes de guiar o comportamento das pessoas. Ele observou os conflitos resultantes das transformações socioeconômicas nas sociedades europeias e concluiu que havia um estado de anomia, ou seja, a ausência de leis, de normas, de regras de comportamento claramente estabelecidas.

 
A coerência da presidente PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Ives Gandra da Silva Martins - O Estado de S. Paulo em 23 Jan 2014

Numa real democracia, o respeito às opiniões divergentes é um direito fundamental, pois, no dizer de John Rawls, "teorias não abrangentes" podem conviver, apesar de suas diferenças, o que não ocorre com as "teorias abrangentes" próprias das ditaduras, em que se impõe uma única visão política a ser seguida por todos. Não no seu mais conhecido livro (Uma Teoria da Justiça), mas na obra Direito e Democracia, desenvolveu o tema de que todas as teorias impositivas que não permitem diálogo conformam ideologias totalitárias, não são democráticas.

 
25 Anos de ações impatrióticas PDF Imprimir E-mail
Opinião

Por Ernesto Caruso em 30 Out 2013

Triste comemoração. 5 de outubro de 1988. Uma Constituição chamada "cidadã" nascia cheia de esperança e vazia na garantia da concepção do Estado, delineado ao longo de 500 anos pela bravura dos descobridores, colonizadores, soldados, diplomatas, governantes e políticos de escol que mantiveram como farol a Unidade territorial, berço esplêndido para servir à Nação mestiça que se formava no cadinho do amor em respeito à lei do crescei e miscigenai-vos.

 
O silêncio vergonhoso do PT PDF Imprimir E-mail
Avaliação do Usuário: / 1
PiorMelhor 
Opinião

Por Reinaldo Azevedo

Os decapitados de Roseana também são os decapitados do PT. Ou: Ainda o silêncio vergonhoso de Maria do Rosário, José Eduardo Cardozo e... Dilma

 
«InícioAnterior3132333435363738PróximoFim»

Página 32 de 38
Free premium joomla themes designed by Lonex.